France I

Conversa geral sobre o Almansur, feedback e sugestões

Moderators: psantos, llandeiro

Posts: 8
Joined: Wed Nov 08, 2006 10:08 am

France I

Postby Argan » Mon Nov 22, 2010 4:42 pm

Venho mais uma vez dar o meu comentário em relação a algo que a meu ver é muito negativo para o Almansur.

Ainda mal começou o cenário, e já se estão todos a juntar para baterem em jogadores sozinhos. O território de Vermandois, que é muito mau, pois tem seis vizinhos e muito dificil de defender geográficamente, está neste momento a ser atacado por nada mais nada menos que seis inimigos. O que mais me chateia é que os jogadores "cagaram" completamente para qualquer tipo de role-play e o suposto Rei de França anda a atacar os seus subditos, aliando-se aos territórios romanos.

Já sei que vão dizer que por algum bug as alianças não estavam activas no inicio, mas o facto é que o Almansur propicia em muito este tipo de comportamento por parte dos jogadores. Estou farto de ver em todos os cenários juntarem-se vários jogadores para baterem num mais fraco (e não estou sequer a falar de ataques surpresa, pois já é mais dificil fazê-lo), e mesmo com alianças isto vai continuar a ser assim. Estive em bastantes cenários desde o inicio do Almansur I, e já perdi a conta do número de traições e comportamento "gang bang" por parte de outros jogadores.

Eu já há algum tempo que não jogava Almansur, e rápidamente voltei a lembrar-me porquê. A sensação de frustração ao ser atacado desta maneira desprezível e injusta é muito forte, e faz com que qualquer novo jogador perca a vontade de jogar Almansur. Talvez seja uma boa altura de pensarem um bocadinho na Game Experience do utilizador, que neste momento é bastante desagradável nestas situações (excepto para o conjunto de amigos que se divertem a dizimar os pobres coitados).

Uma sugestão: criem cenários alternativos onde as alianças definidas no inicio do jogo NÃO podem ser quebradas. Estes cenários irão ser certamente mais interessantes para quem gostar de batalhas a sério e planeamento estratégico. O pessoal do "gang bang" pode continuar contente à caça de vitimas noutros cenários.

Posts: 13
Joined: Sat Sep 26, 2009 5:23 pm

Re: France I

Postby zemaria » Tue Nov 23, 2010 1:28 pm

Sim, realmente é muito chato ser atacado assim... Mas podes ter consolo que alguns desses tipos estão também a ser atacados pelo pessoal do Leste. Junta-te a nós! :)

Algures do reino da Burgundia. ;)

Posts: 8
Joined: Wed Nov 08, 2006 10:08 am

Re: France I

Postby Argan » Tue Nov 23, 2010 2:27 pm

Já enviei uma mensagem para a vossa aliança para me juntar. Estou à espera que me aceitem para poder fazer estragos.

Morte ao cobarde Rei de França.

Posts: 280
Joined: Thu Oct 26, 2006 3:13 pm

Re: France I

Postby psantos » Wed Nov 24, 2010 1:55 pm

De facto, este scenario teve um bug inicial, uma vez que as alianças não estavam definidas. A experiência do Hispania 1135 é de que, mesmo sem fixar as alianças, o facto de estas estarem definidas ao princípio faz com que raramente os jogadores activos sejam atacados por elementos da mesma aliança.

Claro que no Hispania existe uma certa polarização natural devida às duas culturas presentes...

Posts: 7
Joined: Thu Oct 26, 2006 10:51 pm

Re: France I

Postby fsantosa » Sat Nov 27, 2010 10:45 pm

Concordo com os elementos negativos de jogadores novos ou que nao tem 10 amigos no jogo de serem rapidamente atacados. Talvez os exercitos devam ser mais pequenos ao inicio para demorar tempo a conseguir ser agressivo e os jogadores terem a opcao de fazer um jogo economico em vez de apenas militar.

Havendo aliancas iniciais e se a transicao de alianca para guerra tiver que ser lenta - Alianca para amizade, para paz para guerra, da 3 jogadas ao jogadores para se prepararem se forem atacados por aliados.

Tambem pode haver cenarios pequenos com aliancas rigidas. Assim um grupo de 3-5 jogadores amigos pode-se juntar para bater noutro grupo de 3-5 jogadores amigos. Esse pode ser um cenario divertido e oferecer bastantes possiblidades - orcs contra humanos, etc. Podia haver tambem cenarios desses com alguns condados isolados que sejam de dificil conquista (anoes e elfos) para poder existir alguma politica mesmo em cenarios de aliancas rigidas.

Posts: 26
Joined: Tue Feb 20, 2007 11:03 pm

Re: France I

Postby lost » Tue Nov 30, 2010 10:47 am

O meu feedback ao mapa France 1135 I é negativo.

Não gosto do mapa pois existem provincias iniciais pessimas que nem conseguem pagar os exercitos em guarnição. Além disso todos estão em cima um dos outros.

Dou o exemplo do Rei de França que começa com um exercito tão grande e um income e produção de comida tão baixo que no primeiro/segundo turno tem de atacar um vizinho (isto deve responder ao Argan o qual saudo o seu regresso).

Outros exemplos é de provincias que nascem em territorios altos sem qualquer viabilidade de produção de comida. No fundo o mapa á mau em que parte das provincias serve de pasto para outras crescerem.

Eu por exemplo escolhi uma provincia que tinha inicialmento como vizinho uma outra com mais do dobro da da minha população inicial e ainda com possibilidade de subida de minas de ferro e ouro e ampla produção de comida.

Resumindo ninguem joga mapas historicos pois existem provincias que ninguem mas ninguem quer jogar. Eu que reclamava do hispania mas o france consegue ser bem pior.
Ainda não percebo o porque se as inscrições nos mapas historicos podemos escolher a provincia. Não seria mais vantagoso as pessoas inscreverem-se e a provincia ser escolhida aleatóriamente?

Volto mais uma vez a sugerir pré-inscrições para mapas random. Assim começavamos mapas novos aleatórios em posições aleatórias em vez do sistema actual que favorecem grupos de amigos.

No fundo eu quero é mapas como nos torneios esses sim eram mapas bem feitos em que TODAS as provincias começavam ao mesmo tempo e QUALQUER uma tinha possibilidades de ganhar. Desde a nova versão do almansur os mapas têm vindo a decair de qualidade.

Posts: 8
Joined: Wed Nov 08, 2006 10:08 am

Re: France I

Postby Argan » Thu Dec 02, 2010 4:27 pm

Concordo com o lost,

existem territórios muito maus. O vermandois é um exemplo deles, eu assim que vi o meu território sabia que não ia sobreviver muito tempo. Fazia fronteira com 6 outros territórios, e a disposição do território tb não facilitava a sua defesa (tinha a minha capital numa ponta).

Também concordo com o facto de os exércitos iniciais serem demasiado grandes ou fortes. Até porque há outra coisa que para mim não faz sentido e para qualquer jogar novo também não: um território começa com algumas tropas de elite, com lanceiros, foot knight e até Heavy Cav, quer no seu exército principal quer nas fortalezas.

Ora acontece, que quando se tenta recrutar novas tropas não é possível recrutar nada disto, pq para tal é necessário ironworks nível 1 ou 2. Isto deixa-nos a pensar, como é que raios aquelas tropas foram recrutadas?

Fazia muito mais sentido, como o Filipe sugeriu, que os exércitos iniciais fossem mais pequenos ou que pelo menos não tivessem unidades avançadas (foot knight, lanceiros, etc). Talvez se pudesse começar com um exército de 500 longbows, 500 spearman e 300 cross só para dar um exemplo (isto se a capital começasse com ironworks nível 1). Outra hipótese seria ter só longbows, skirmishers e cav ligeira (capitais sem ironworks).

Deste modo, os jogadores teriam mais tempo para fazer alguma diplomacia antes de começarem os ataques, e por outro lado um jogador teria a hipótese de escolher ser agressivo (recrutando tropas mais fracas) e atacar mais rápido, ou evoluir um bocadinho e só atacar com tropas melhores.

Posts: 26
Joined: Tue Feb 20, 2007 11:03 pm

Re: France I

Postby lost » Sun Dec 05, 2010 12:03 am

Argan wrote:
Também concordo com o facto de os exércitos iniciais serem demasiado grandes ou fortes. Até porque há outra coisa que para mim não faz sentido e para qualquer jogar novo também não: um território começa com algumas tropas de elite, com lanceiros, foot knight e até Heavy Cav, quer no seu exército principal quer nas fortalezas.

Ora acontece, que quando se tenta recrutar novas tropas não é possível recrutar nada disto, pq para tal é necessário ironworks nível 1 ou 2. Isto deixa-nos a pensar, como é que raios aquelas tropas foram recrutadas?

Fazia muito mais sentido, como o Filipe sugeriu, que os exércitos iniciais fossem mais pequenos ou que pelo menos não tivessem unidades avançadas (foot knight, lanceiros, etc). Talvez se pudesse começar com um exército de 500 longbows, 500 spearman e 300 cross só para dar um exemplo (isto se a capital começasse com ironworks nível 1). Outra hipótese seria ter só longbows, skirmishers e cav ligeira (capitais sem ironworks).

Deste modo, os jogadores teriam mais tempo para fazer alguma diplomacia antes de começarem os ataques, e por outro lado um jogador teria a hipótese de escolher ser agressivo (recrutando tropas mais fracas) e atacar mais rápido, ou evoluir um bocadinho e só atacar com tropas melhores.


Concordo inteiramente, alias a discrepância de valores de exercitos iniciais é muito grande

Posts: 280
Joined: Thu Oct 26, 2006 3:13 pm

Re: France I

Postby psantos » Mon Dec 06, 2010 11:11 pm

Sim, penso que os exércitos iniciais devem ser revistos e bastante reduzidos, especialmente se as Lands em questão estavam historicamente em paz na altura do início do scenario.

A questão de haver lands mais fortes e mais fracas, mais bem posicionadas ou menos bem posicionadas é mais complicado de resolver, porque há um balanço entre a historicidade e o equilibrio. Um jogo totalmente equilibrado ("simétrico") não se consegue num scenario histórico.

Mas aí também é uma questão de gosto. Certos jogadores apreciam scenarios históricos e jogar "em roleplay", mesmo sendo mais fracos. Para os outros temos os scenarios de fantasia, que são mais simétricos. Estamos a pensar também incluir scenarios para dois jogadores, totalmente equilibrados.

Return to Mesa Redonda

Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest